Blog

Shoppings fazem campanha para apoiar estudantes da rede pública com materiais e acesso à internet no Rio de Janeiro

Por: Adriano Dias
06/03/2021 – 10h05
Iniciativa faz parte de uma rede formada por 11 shoppings do Estado. (Foto reprodução Internet)

 

Em meio ao debate sobre a data certa do retorno das atividades escolares, algumas iniciativas buscam melhorar a situação das crianças que se encontram em estado vulnerável para esta retomada, seja por falta de material ou de uma conexão de qualidade para as aulas remotas. Um deles surgiu no estado do Rio de Janeiro, onde uma campanha de doações foi criada para apoiar alunos da rede pública, em situação de vulnerabilidade social, a voltarem às aulas. Até 14 de março, os 11 shoppings da rede Aliansce Sonae vão receber doações de materiais escolares, novos ou em bom estado de conservação, como apontador, borracha, caderno, caneta, estojo, lápis comum, caixa de lápis de cor, livros infantis, régua e tesoura.

A informação foi divulgada pelo portal G1. Nesta temporada, os shoppings também vão arrecadar contribuições financeiras no valor de R$10 para compra, distribuição e recarga mensal de chips móveis de internet para os alunos durante um ano. As doações vão ser distribuídas aos estudantes por meio do Instituto da Criança.

Shoppings participantes

A iniciativa é abraçada pelos seguintes shoppings: Bangu Shopping (Bangu), Carioca Shopping (Vicente de Carvalho), Caxias Shopping (Duque de Caxias), Passeio Shopping (Campo Grande), Pátio Alcântara (Alcântara/São Gonçalo), Santa Cruz Shopping (Santa Cruz), Shopping Grande Rio (São João de Meriti), Shopping Leblon (Leblon), São Gonçalo Shopping (São Gonçalo), Via Parque Shopping (Barra da Tijuca) e Recreio Shopping (Recreio).

Para auxiliar os estudantes, a associação explica que os clientes podem realizar as doações acessando o QR Code da campanha no site e redes sociais dos shoppings participantes e também em pontos sinalizados nos corredores dos centros de compra.

A responsável pelo marketing da Aliansce Sonae, Ana Paula Niemeyer aposta na adesão dos clientes para o sucesso da iniciativa.

“Nossos clientes respondem com muito engajamento a cada uma das nossas propostas que se comprometem com as pessoas. Nos últimos anos, conseguimos mais de 11 mil itens entre materiais escolares, agasalhos e brinquedos”, destaca Niemeyer para o G1.

Implementado por conta da pandemia, o ensino remoto foi, por muitas vezes, uma barreira para o acesso à educação para crianças e adolescentes das classes D e E. Pesquisas apontam que apenas 40% deles tem acesso à internet em casa, segundo pesquisa realizada pelo Governo do Estado do Rio em 2019. O levantamento aponta ainda que 60% dos alunos da rede pública não possuem computador.

 

A retomada

Depois de muito debate, alguns institutos de ensino do Estado retomaram suas atividades no último dia primeiro, em meio híbrido, com o ensino remoto para a maior parte dos estudantes. Segundo números da Secretaria Estadual de Educação, 70 mil estudantes voltaram às atividades presenciais, algo em torno de 10% do total matriculado. Eles fazem parte do quadro de vulnerabilidade social – com pouco ou nenhum acesso à internet.

Veja também: Estudantes de Campinas desenvolvem prato biodegradável de cará que substitui o plástico

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela