Blog

Meio-ambiente: onça-parda e gato-maracajá são vistos em área de preservação ambiental no Grande Rio

Por: Adriano Dias
15/04/2022 – 10h37

Considerados animais em extinção, as duas espécies foram localizadas na cidade de Maricá. (Foto reprodução Internet)

 

Em meio a preocupações sobre a preservação de espécies localizadas exclusivamente no Brasil, uma boa notícia. Em Maricá, uma onça-parda e um gato-maracajá foram flagrados em uma área de mata na cidade localizada na Região Metropolitana do Rio. Com o nome de Refúgio de Vida Silvestre em Maricá, o local atua como uma unidade de preservação ambiental.

O flagra feito pelo biólogo e integrante do Núcleo de Fotografia Científica Ambiental da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Izar Aximoff, é digno de celebração, mas também de zelo em prol da preservação.

”A onça parda e o gato maracajá estão ameaçados de extinção. A presença deles é para se comemorar, mas também para aumentarmos a vigilância e proteção. Estamos monitorando a fauna do refúgio 24 horas por dia. A equipe conta com profissionais da UERJ, da Prefeitura de Maricá e das polícias”, explica o profissional, em entrevista ao site G1.

De acordo com a publicação, as imagens dos animais circulando pela mata foram captadas no decorrer da pandemia, com auxílio das chamadas ”armadilhas fotográficas” – câmera remotamente ativada e equipada por um sensor de movimento ou sensor infravermelho. O Revimar destacou que, ao todo, foram vistos na região dois gatos-maracajás e duas onças-pardas. Não custa lembrar que esses animais podem circular tranquilamente entre as pessoas.

”Esses animais não representam perigo para a sociedade. Existe um pequeno risco para animais que são criados soltos no entorno do refúgio, como galinhas, porcos e bezerros, por exemplo. Vamos iniciar campanha orientando esses proprietários a realizarem medidas que diminuam o risco de ataque como, por exemplo, a colocação de cercas elétricas e recolher os animais no período noturno. Na verdade, existem muitas presas para esses felinos dentro do Revimar e quem corre mais perigo são eles mesmos devido à caça”, destacou Izar para o portal de notícias.

Pra quem não conhece Maricá, a cidade possui atualmente mais de 50% do seu território inserido em unidades de conservação e a presença destes predadores de topo de cadeia é um bioindicador da qualidade das florestas.

Sobre os animais localizados

Também conhecida como suçuarana, a onça-parda é considerada o segundo maior felino das Américas, ficando atrás apenas da onça-pintada. Seu habitat se estende da Patagônia, no sul do continente, até o Canadá, no norte, incluindo aí todas as regiões e biomas brasileiros. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade afirma que a espécie no Brasil é considerada vulnerável, o terceiro nível mais grave na escala de risco de extinção.

Já o gato-maracajá tem como características os olhos e patas grandes e uma cauda longuíssima. O felino é encontrado em quase todo o Brasil, com exceção do Ceará. No restante do Nordeste, ele raramente é visto em áreas de Caatinga e prefere a Mata Atlântica do litoral. Isso porque o habitat preferido desses animais são matas densas. Apesar de usar o solo para andar, o gato-maracajá prefere caçar andando na galhada de árvores.

Veja também: Fone de ouvido com purificador de ar promete proteger usuários contra poluição sonora no Reino Unido

> Voltar

© Copyright 2018 - Rádio Rio de Janeiro

Tsuru Agência Digital
Desenvolvido pela